Imagem de Paz!

Imagem de Paz!
Foto da cachoeira do Sahy, Mangaratiba, RJ

domingo, 27 de junho de 2010

Um sonho que não quero mais (por Pr. Israel)

Sonhei que eu havia comprado uma motocicleta e tentava levá-la para casa. Eu estava no Centro do RJ e tentava ir pela Central do Brasil. Só que a central era um local diferente do que eu conheci. Era uma mistura de galpões velhos com becos enlameados. Havia muita miséria e quase não havia movimento de pessoas.
Percebi que eu não sabia como sair daquele lugar para ir à Caxias e resolvi entrar em um daqueles becos onde encontrei uma criança brincando com um saco de farelos. Ao indagar como saia daquele lugar a criança me apontou um corredor de um terreno baldio, algo muito sinistro, com muita lama e eu segui por aquele caminho. Horas depois, eu não sabia onde havia saído. Era um lugar muito diferente, com morros sombrios, nenhuma aparência de civilização. Dei conta que estava perdido. O que me levou a esse estado foi o medo de ser parado numa blitz por não estar com a roupa adequada de motociclista, tentando seguir por atalhos.
O local que cheguei, segundo fiquei sabendo depois, era um bairro chamado São Mateus e, confesso que o sentimento de estar perdido ainda era muito grande.
Havia outras pessoas lá e, resolvi perguntar a uma senhora, qual caminho me levaria para a cidade e ela me disse que era melhor ir pela montanha à frente. Com muito medo de seguir pela mata, eu relutei em seguir seu conselho e, quase desistindo de seguir com a motocicleta, encontrei um ponto final de ônibus, onde havia muitos motoristas sentados. Muito envergonhado, mas sem opção, dirigi-me ao guichet do despachante e, havia uma motorista com ar de saber bem o caminho que tentou me explicar, mas como eu não a entendia encurtou a conversa dizendo que iria guiando um comboio de ônibus e que se eu quisesse, poderia ir atrás, pois iria passar na Avenida Brasil. Nesse instante eu acordei e fiquei pensando o que isso teria a me ensinar...
Daí me veio à cabeça as seguintes lições:

1º - no caso do menino que me indicou um caminho errado... (Hb 5.11)
Não devemos pedir conselhos a crianças, elas não são responsáveis e nem capacitados a indicar o caminho certo. Muitos de nós temos nos desabafado com verdadeiros “meninos na fé”, pessoas que não tem experiência na árdua caminhada cristã e, vez por outras, nos indicam ações e reações baseadas em emoções. A palavra adverte para não serem consagrados ao presbitério os neófitos. Não devemos fazer os novos crentes que ainda são “meninos” assumir responsabilidades que não lhes cabem. O conselho dado por meninos podem nos levar a caminhos mais difíceis ainda, como no meu sonho, ficou ainda mais perdido.

2º Nem sempre a idade adulta (no caso da senhora que me aconselhou seguir pelas montanhas), é sinal de sabedoria. Percebi logo que aquele não era um caminho sensato a seguir. Como eu poderia subir uma montanha pilotando ou empurrando uma motocicleta? Às vezes nossas decisões tomadas e os atalhos seguidos nos conduzem a lugares e situações difíceis. Devemos ter coragem de admitir que estamos perturbados, que estamos perdidos, que não temos a resposta certa e que precisamos de ajuda.

3º É preciso ter humildade de reconhecer a capacidade de outros em nos guiar. Foi assim no sonho, no caso daquela motorista que conhecia o caminho que me levaria próximo ao meu destino. Assim, muitos de nós temos a necessidade de confiar aos nossos pastores o conduzir-nos pelos caminhos da vida. Muitos de nós temos tomado atitudes hostis à liderança cristã e, isso nos tem levado a lugares difíceis. Quantos não saíram de suas igrejas em busca de “atalhos” para bênçãos. Quantos não têm deixado de lado os sábios conselhos pastorais, quando não é aquilo que queriam ouvir. O conselho dos pastores não tem que ser agradáveis, mas que lhe conduzem à vida eterna.

Neste sonho, como se vê, tirei várias lições e repito algumas:
1) Nunca tente seguir em frente, sem a proteção adequada;
2) Nunca siga sem a habilitação necessária;
3) Nunca siga por conselhos infantis;
4) Nunca siga por caminhos que demonstram perigo imediato;
5) Seja humilde prá admitir suas inseguranças e medos;
6) Confie em seu pastor para te guiar nos momentos difíceis. Essa é a razão de ser pastor, guiar as pessoas a seguirem pelo caminho que leva à Salvação.

Como está escrito em Hebreus 13.17: “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isso com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.”

Um comentário:

  1. Paz,


    Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus continue lhe abençoando poderosamente.

    Estou seguindo o vosso blog.

    Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

    http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

    Siga-nos também.

    Fica com Deus.
    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir

Este comentário não é de responsabilidade do autor do texto, não refletindo a sua opinião.