Imagem de Paz!

Imagem de Paz!
Foto da cachoeira do Sahy, Mangaratiba, RJ

domingo, 29 de dezembro de 2013

Mensagem de Natal!

Mateus 1:18 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. 19 Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente. 20 E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; 21 E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. 22 Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; 23 Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chama-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco. 24 E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; 25 E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.


É Natal, enfim Jesus nasceu?

Hoje comemoramos o nascimento do Messias, o Ungido do Senhor.
O momento que foi há muito tempo prometido e há muito esperado...

Apesar disso, esse momento ocorre quando poucos estavam atentos...

Jesus nasceu mas para decepção geral, não foi aquele a quem esperavam...
Seus contemporâneos esperavam um rei cheio de glória e fortemente armado para o combate, um rei que recolocasse a nação no patamar dos tempos de Salomão e Davi, que destronasse os tiranos e reinasse com justiça, sim a justiça segundo entendiam, justiça segundo os homens.

Então, surge um menino, nascido numa estrebaria (curral), filho de pobres, sem glamour algum, aprendiz de carpinteiro que jamais empunhara uma espada, a quem alguns diz ser o Enviado de Deus, o futuro rei de Israel...

Na sua juventude, se torna um jovem estranho demais para sua época que se dizia Filho de Deus, mas vestia-se como um andarilho,
Que se dizia santo mas andava com homens brutos e comia com pecadores.

Estava sempre acompanhado com a ralés e não nos palácios, sempre com pobres e nunca se banqueteando com os governantes...

Aparece um mestre esquisito que fala coisas que poucos entendem e que vez por outra choca sua platéia com perguntas difíceis de responder e ordens impossíveis de cumprir.


Sim, os seus compatriotas não estavam preparados para o Deus menino que em nada se comportava como a personificação do Deus Onipotente,

Não estavam preparados para um pregador da Paz que aconselhava a dar a outra face aos que os feriam, seguir os que os forçasse pelo caminho, levar as cargas dos seus opressores e perdoar os seus ofensores...

Não estavam preparados para um Senhor que ensinava o serviço não por obrigação mas por amor...


Jesus se despojou de seus traços reais para se parecer com aqueles a quem queria alcançar.

O Goel, o parente próximo o suficiente e legalmente habilitado a nos resgatar...

Aprendeu, como filho de carpinteiro que não existe defeito algum que não se possa corrigir.

 Ele mesmo levaria sobre si todos os nossos defeitos, todas as nossas culpas, todos os nossos pecados. Para isso, ele era experiente conhecedor da matéria que lhe serviu de Cruz.
O carpinteiro fora morto pela sua própria obra prima.

Jesus fora morto pela sua mais perfeita criação, a humanidade.

Ele, Jesus era

O mestre que ao ouvir um clamor, indagava com a simplicidade de uma criança:
que queres que eu te faça?

Mas como... Como responder essa questão, não se acreditava em sua ingênua pergunta, pois era evidente que as pessoas almejavam primeiramente as esmolas, visto ser impossível a um homem dar-lhes algo maior...

Quando acertadamente lhes respondiam ... Quero ver, quero andar, quero ser salvo,

Ele dizia:
 Vê,
 anda,
sê salvo
... pois a tua fé te salvou!


Era loucura demais Ter a Divindade com eles (o Emanuel -Deus conosco)

Não poderia ser tão simples assim!

Não, eles não podiam admitir que o Reino de Deus estava dentro de cada um e que a Liberdade prometida ia muito além de deixarem de ser escravos de Roma.

Jesus prometia uma libertação de si mesmo, do egoísmo, do querer ser o primeiro, do pecado que nos obriga a fazer o que sabemos ser errado.

Jesus, ensinava que o próximo era tão importante  como a si mesmo.
Ele não ensinava com suas palavras mas com suas atitudes.

Depois de repartir o pão, depois de curar os enfermos, depois de ressuscitar alguns mortos, depois de obedecer à Lei e honrar o seu Pai e Seu Deus, Ele completa a sua obra, dando a sua vida pelos seus amigos.

Sim, o mundo ainda hoje, não está preparado para esse Evangelho louco introduzido por Ele.

Hoje o mundo prefere acreditar na sorte das loterias para ser feliz,
Preferem honrar um velhinho vestido de trajes gloriosos, porque o verdadeiro dono do Natal não se importava com as aparências.

Preferem colocar presentes debaixo de uma árvore enfeitada, do que comungar nas verdadeiras ceias santificadas pelo Cristo.

Então, qual é mesmo o sentido do Natal?

Será que o aniversariante de hoje poderia fazer apenas um pedido!

Na verdade, Ele já fez:

"Um novo mandamento eu vos dou:
que vos ameis uns aos outros como a si mesmo.

Ele também disse:

Ide por todo esse mundo e anunciai esse evangelho a todas as pessoas, pois quem crer e for batizado será salvo...

Que evangelho?
O evangelho da simplicidade
O evangelho do amor
O evangelho da paz
O evangelho da comunhão

Que reconcilia o homem a Deus pelo seu sacrifício único que nos outorga o perdão e nos readmite à sua presença, lavados, justificados, regenerados e prontos para uma nova vida glorificada com o Cristo ressurrecto.


Deixe o Natal assumir o seu verdadeiro sentido no seu coração.

E a todos quanto o receberam, deu-lhes o direito de ser tornarem filhos de Deus.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este comentário não é de responsabilidade do autor do texto, não refletindo a sua opinião.